Mãos à Escrita
Jornal do Agrupamento Professor João de Meira
Pesquisa

A GOVERNANTA MALIGNA
Por Sofia Bastos (Aluna, 5º C), em 2013/11/06858 leram | 0 comentários | 167 gostam
Este texto foi elaborado pela aluna Sofia Bastos, do 5º ano, turma C.
A GOVERNANTA MALIGNA

Era uma vez, num magnífico castelo, um rei, uma rainha e uma governanta que assumia tudo no castelo, menos o trono, embora sempre tenha tido a intenção de matar a realeza e assumir o reino com sua filha que teve que abandonar para trabalhar no castelo.

Numa noite sombria, a governanta revoltada, decidiu matar o rei. E foi o que ela fez. Pegou uma faca e o matou-o.

Decidiu que mentiria sobre o assassinato e também tentaria matar a rainha com a ajuda de uma bruxa, que era sua irmã, e sua filha, já que sabia que a rainha não era fácil de ser enganada.

No dia seguinte, pela manhã, sai anunciando a todos que o rei estava morto. O médico chegou para verificar e disse que o rei foi assassinado com facadas, mas a governanta afirmava que era impossível, pois ninguém havia entrado no castelo. Ela ficou de guarda a noite toda e não viu nada. E assim a morte do rei virou um mistério.

Na noite seguinte, a malvada governanta foi ao encontro de sua irmã bruxa, na floresta. A bruxa conseguiu fazer uma poção como sua irmã havia pedido para matar a rainha. Em troca, pediu o poder eterno, que era a coroa da rainha.

No castelo, a governanta usou a poção no chá da rainha. O objetivo era deixar a rainha doente até morrer. Logo depois de beber a poção, a rainha foi para a cama e dormiu. A malvada entrou nos aposentos reais e roubou a coroa.

À meia noite, pegou a princesa e a levou para uma gruta escura e encantada com o feitiço do sono eterno. Era só fechar os olhos e dormiria para sempre.

Logo após, foi à casa de sua irmã entregar a coroa. A bruxa a recebeu com muita alegria e logo a colocou na cabeça.

Ao colocar, as pedras que eram azuis ficaram rosa e a bruxa, que era feia, ficou muito bonita com um lindo vestido com detalhes em rosa.

Satisfeita, a bruxa deu a sua irmã um frasco com um líquido roxo que era para acordar a princesa e lhe propor um trato.

A governanta pegou o líquido e foi para a gruta onde se encontrou com a princesa e lhe deu a poção mágica. Ela logo acordou e perguntou:

- O que você quer? Onde estou?

- Só quero fazer um acordo com você. Case-se com meu filho Roger e deixarei sua mãe em paz. Caso contrário, não verá sua mãe de novo.

A princesa aceitou o trato e a governanta levou-a de volta ao castelo, onde a preparou para o casamento.

Houve uma grande cerimônia no jardim interno do palácio. Todos os convidados estavam muito irritados, pois sabiam que a princesa não queria casar-se com aquele homem.

Um dos convidados era um rapaz muito forte e inteligente. Ele decidiu salvar a princesa. Entrou no quarto da menina furtivamente e levou-a para longe. Pediu aos seus amigos que procurassem a rainha e a salvassem das garras da governanta. E foi isso que fizeram.

Roger e a governanta foram presos e a coroa retirada da bruxa e devolvida à princesa. Todos os malvados foram condenados à morte pelos guardas reais e a rainha foi salva com um antídoto feito pela própria bruxa, irmã da governanta.

Até hoje dizem que a governanta foi queimada e a bruxa enforcada. A princesa? Casou-se com o seu salvador herói e vive no castelo real com sua mãe. E todos estão muito felizes.

Sofia Bastos, 5º C


Comentários

Escreva o seu Comentário
 




Top Artigos: Amor de Mãe