Mãos à Escrita
Jornal do Agrupamento Professor João de Meira
Pesquisa

Chuva de livros
Por Manuela Ribeiro (Professora), em 2013/10/29679 leram | 0 comentários | 143 gostam
Este texto é a continuação da história "O canteiro dos livros" e foi elaborado pela aluna Maria Luís Lopes, do 5º ano, turma B.
Chuva de livros
Continuação da história "O canteiro dos livros"

  O Francisco estava triste, porque não tinha explicação para o aparecimento de livros; tudo o que se passava era esquisito.
   No caminho para casa, foi a pensar: «Será que que os livros ainda estão no quintal? Como terá isto acontecido?!»
   Chegou a casa e, sem olhar para trás, correu para o quintal e reparou que os livros ainda se encontravam lá, mas em quantidade maior... Havia centenas de livros! Inesperadamente, ouviu um barulho vindo do canteiro das hortênsias, coberto de livros. Afastou os livros e descobriu uma linda fada: tinha uma pele clara como a espuma e era salpicada de umas sardas encantadoras, usava uns óculos perfeitos para ela, tinha o cabelo preto como o carvão e usava o cabelo preso. Vestia uma camisa com folhinhos no punho da manga, uma gravata em tons de vermelho e preto, uma saia de pregas dos mesmos tons da gravata, umas meias brancas até ao joelho com um lacinho também a condizer. Calçava uns sapatinhos azuis escuros muito bonitos e o pormenor mais importante era que ela tinha apenas vinte centímetros de altura.
   A fadinha dormia consolada. O Francisco merecia uma explicação, mas não queria acordar aquela criatura mítica. O que teria acontecido!? Ela parecia amável e compreensiva. Depois de múltiplas hesitações, decidiu não a acordar. Pensou: «Se está a dormir de tarde, à noite estará acordada». Resolveu voltar à noite.
   Já estava escuro como breu quando, sorrateiramente, Francisco saiu da cama para ir ao quintal, ao encontro da fadinha.
   - Quem és tu?- interrogou ela.
   - Sou o Francisco, e tu?
   - Sou a fadinha Lily, a fada da inteligência e da sabedoria, vim ao teu quintal porque sei que nesta casa havia alguém muito inteligente e que adora ler!
   - Devo ser eu!!!- exclamou o Francisco, muito feliz.
   - Ainda bem, vim felicitar-te e mostrar ao mundo a maravilha que é ler!
   - Ah… Eu tenho uma ideia que vai concretizar a tua missão, mas preciso da tua ajuda.- propôs o Francisco.
   - Combinado!
   O Francisco contou o plano à fada e executaram-no. Largaram livros mágicos no recinto escolar.
   - Missão cumprida! Que emoção!- concluíram em uníssono.
   Na escola, todos ficaram espantados a olhar para aquela chuva de livros; como por magia, tinham também todos uma enorme vontade de ler!
    Assim nasceu uma aventura emocionante. Francisco e Lily tornaram-se os melhores amigos do mundo!

Maria Luís Lopes, 5º B


Comentários

Escreva o seu Comentário